Notícias

O tornozelo é a articulação que mais sofre lesões no esporte. Responsável por até 25% das lesões em atletas profissionais de futebol, sendo ainda maior e atletas amadores.

 

O Trauma torsional

O entorse do tornozelo é o trauma mais comum, sendo que a maioria dos casos acontece com a inversão do tornozelo, podendo acontecer na corrida com mudança de direção ou na aterrissagem após um salto, sendo que os ligamentos laterais são os mais afetados.

No atendimento inicial é necessário avaliar a possibilidade de fratura, ou seja, comumente é realizado uma radiografia para afastar lesão óssea.

Nos casos em que há suspeita de lesão ligamentar complexa, tal como lesão no ligamento deltóide (na parte interna) e da sindesmose, ou em casos crônicos, exames complementares podem ser necessários. O Ultrassom e a Ressonância Magnética são os exames utilizados para estes casos.

 

Tratamento

 

Na fase aguda, o mais importante é diminuir a dor e o edema (inchaço) no tornozelo. Em casos que apresentem dificuldade para caminhar, pode-se utilizar uma bota para imobilizar e proteger a articulação.

Após a melhora dos sintomas iniciais a reabilitação é de grande importância para o retorno às atividade física desejada. De preferência o tratamento deve ser realizado com um fisioterapeuta, sendo que o retorno das funções será progressiva, iniciando com ganho de mobilidade, movimentos lineares, evoluindo para ganho de força e movimentos rotatórios.

O retorno às atividades físicas plenas pode demorar até 6 semanas nos casos moderados e em casos mais complexos (com lesão do deltóide), o tratamento pode durar até o dobro do tempo. Apesar do tratamento correto, 10 a 20% dos pacientes podem persistir com os sintomas, sendo necessário um tempo prolongado de treinamento proprioceptivo (equilíbrio), podendo eventualmente precisar do tratamento cirúrgico para estabilização.

Prevenção

 

Após um entorse de tornozelo, é adequado realizar a proteção desta articulação com auxílio de uma órtese (tornozeleira) ou preferencialmente com atadura elástica. Comprovadamente esta prática reduz o risco de trauma torsional de repetição. É sugerido manter esta prática por 6 a 12 meses após o entorse.

 

Dr Bernardo Ferreira da Luz

Traumatologia Esportiva e Artroscopia de Joelho

Coordenador do Departamento Médico do Paraná Clube

 

Deixe uma resposta