Luxação do Ombro – Cirurgia e Tratamento em Curitiba

A articulação do ombro é o mais móvel de todo o corpo humano e permite movimento muito amplo. Para manter a  harmonia disso, é fundamental a integração de ligamentos, cápsula articular, osso, cartilagem e músculos.  Por ter grande capacidade de movimentação, pode”desencaixar” mais facilmente que outras articulações.

 

A instabilidade na sua forma mais intensa, resulta num deslocamento, ou seja, as duas partes da articulação perdem o contato entre si. Isso geralmente faz com que o paciente vá até  um serviço de emergência ortopédica,  para que com manobras específicas, a articulação retorne à sua posição normal. Às vezes, o deslocamento não é completo,  chamado de subluxação.

 

A  instabilidade do ombro (luxações, subluxações) é,  em sua grande maioria, como  resultado de trauma, especialmente em esportes. Todos os esportes e todos os tipos de movimento podem estar envolvidos.

Quando há a luxação do ombro,  lesões dos ligamentos do ombro acontecem. Raramente, as lesões cicatrizam sozinhas.  Esta falta de cicatrização espontânea explica a frequência de novas luxações, podendo acontecer inclusive dormindo ou com mínimos movimentos.

A possibilidade de uma nova luxação é maior quanto mais jovem é o paciente (podendo chegar a valores próximos de 100% em alguns casos). Algumas atividades esportivas também facilitam para que o osso desloque com frequência (luxação recidivante ou recorrente), principalmente as que exigem braço elevado ou que tenha contato pessoal.

 

Quando há luxação recidivante/recorrente, as lesões podem aumentar, podendo fazer lesão óssea e da cartilagem articular, trazendo consequências que limitam a função do ombro.

No primeiro acidente,  o tratamento com tipóia é geralmente iniciado, durante 2-3 semanas. Reabilitação para recuperar a amplitude de movimento e força, é feita após esse período. Retomada aos esportes é possível depois do tratamento.

Como as lesões após a luxação não se  regeneram e a maioria dos pacientes é jovem e com maior grau de atividade, a cirurgia para restauração da anatomia é indicada em grande número de pacientes. A cirurgia para corrigir esse problema  pode ser feita por artroscopia (cirurgia com câmera e pequenas incisões) ou cirurgia convencional, dependendo de cada caso.

O desconforto no esporte  ou na vida cotidiana, e a  “sensação”  de nova luxação também  são sintomas para que seja feita consulta médica para avaliação.